top of page

Os mitos e verdades sobre fritar com azeite de oliva


Garrafa de azeite de oliva

A técnica culinária de fritura é amplamente disseminada, mas é conhecida por adicionar calorias indesejadas aos alimentos. No entanto, hoje discute-se os benefícios de utilizar o azeite como meio para fritar.

A temperaturas, tempo e tipo de alimento são fatores importantes na fritura, e o azeite atua como meio de calor, enriquecendo o alimento com antioxidantes. Especialistas apontam que gorduras monoinsaturadas, como as do azeite, são mais estáveis sob altas temperaturas, tornando-o uma opção mais saudável para frituras comparado a outros óleos vegetais.





Pesquisas revelam que o azeite de oliva mantém sua composição rica em ácido oleico mesmo após o processo de fritura, contribuindo para reduzir o colesterol LDL e preservando as substâncias antioxidantes. Além da saúde, o azeite confere sabor e impermeabiliza o alimento contra o excesso de gordura.

Um estudo recente comprovou que azeites de oliva extravirgem, especialmente da variedade Picual, apresentam resistência à degradação oxidativa durante a fritura e conferem efeito sensorial e aromático ao alimento. O azeite de oliva também tem vida útil prolongada, podendo ser reutilizado várias vezes, desde que a temperatura e o tempo sejam controlados.

Embora a fritura com azeite seja viável, é necessário cuidado com o ponto de fumaça para evitar oxidação. O consumo excessivo de alimentos fritos deve ser evitado, mas quando necessário, o azeite é uma opção saudável e deliciosa. Com base em várias pesquisas científicas, afirmamos: "Sim, podemos fritar com azeite de oliva".

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page